#3 A regra definitiva dos porquês

12 Mar 2018

Pode parecer chato haver tantas formas de escrever uma palavrinha tão simples e tão comum no nosso dia a dia. Mas também pode ser útil para o leitor, que assim, no meio da frase, já fica informado de estar dentro de uma pergunta, de uma oração adjetiva ou de uma explicação, evitando qualquer possibilidade de ambiguidade.

 

Vamos aos porquês de tudo isso, e esclareçamos de uma vez por todas esse tema que sempre volta para nos atrapalhar.

 

Junto ou separado?

 

Infeliz aquele que inventou a tão famosa explicação: “Por que separado é para perguntas, porque junto é para respostas”. Tão simples quando enganadora, e demonstro-o com esta frase:

 

  • Não entendi por que ela não veio. Foi porque estava cansada?

 

O verdadeiro truque deve ser o seguinte: “Quando se pode substituir por por que razão, por que motivo, escreva-se separado; quando a substituição falha, escreva-se junto”.

 

  • Não entendi por que razão ela não veio. Foi porque estava cansada?

 

Podem testar com outras frases, não falha nunca (nem poderia, já que o por que interrogativo sempre esconde em si a palavra razão ou motivo).

 

Para quem fala inglês, vale a substituição por why ou because, que também podem ser usados tanto em perguntas como em respostas.

 

  • I don’t get why she didn't came. Was it because she was tired?

 

Com ou sem acento?

 

A forma porque só é acentuada quando tiver função substantiva, ou seja, pode ser substituída pela palavra motivo, razão):

 

  • O porquê da sua falta foi o cansaço.

  • Muitos porquês, todos infundados.

  • Aquele seu porquê não me convenceu.

 

Já a acentuação da forma por quê requer um aprofundamento maior, pois entra na regra de acentuação do pronome quê. Vamos, então, explicar esta última, e ficará clara a aplicação para o por quê.

 

1. Acentua-se o que em fim de frase ou de oração:

 

  • Ela o ama, e não sei por quê.

  • Por quê?

  • Faltou e não me disse por quê.

  • Comi um bolo não sei de quê.

  • Quê? Não acredito!

  • Levarei o livro embrulhado não sei em quê: se em papel ou em plástico.

 

2. Acentua-se o que antes de vocativo, desde que se lhe siga fim de frase ou de oração:

 

  • Descobri por quê, José.

  • Descobri por quê, José; porque eles estavam com medo.
     

Mas, se não se lhe segue fim de frase ou de oração, o que ficará sem acento:

 

  • Descobri por que, José, eles não quiseram viajar conosco.

 

O pronome relativo

 

Uma última observação, contudo, deve ser feita a respeito do por que que pode ser substituído por pelo qual e suas flexões. Aqui não se trata de pronome interrogativo, como nos casos anteriores, ainda que a forma escrita seja a mesma. Trata-se de pronome relativo antecedido da preposição por. Veja que nos exemplos abaixo ele aparece sempre separado e sem acento.

 

  • A ponte por que (pela qual) passamos era muito estreita.

  • O motivos por que (pelos quais) ela não veio foram o cansaço e a dor.

 

 

E por hoje é só, pessoal!

Não se esqueçam de compartilhar e curtir esta dica, que com certeza será útil para muita gente!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Arquivo
Busca por tags
Posts recentes

March 16, 2018

March 1, 2018

February 26, 2018

February 21, 2018

Please reload

  • Facebook Revedoria
  • Instagram
Siga-nos!
Please reload